Leilão de energia de reserva segue disputado

Deságio atinge 2,4% após uma hora de certame, cotado a R$ 242,00/MWh

A disputa por contratos no leilão de reserva segue acirrada. Os agentes têm realizado lances com redução de R$ 0,50 centavos. Após uma hora de disputa, o preço encontra-se em R$ 242,00/MWh, o que representa um deságio de 2,4% em relação ao preço teto de R$ 248,00/MWh ofertado pelo governo. O certame é realizado nesta sexta-feira, 23 de setembro, via internet, pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
 
O 10° LER é destinado à contratação de energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de geração a partir de fonte hídrica, com início de suprimento em 1º de março de 2020. Ao todo, foram habilitados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) 64 projetos, totalizando potência instalada de 641 MW, sendo 47 PCHS e 17 CGHs. Os contratos firmados terão duração de 30 anos. Segundo a Aneel, os leilões de reserva servem para incrementar a garantia física do sistema elétrico brasileiro e, nesse caso, a energia pode ser contratada com qualquer antecedência pelo governo. O andamento do leilão pode ser acompanhado em tempo real por meio do site da CCEE.