Laudo de Furnas indica indenização de R$ 1,31 bilhão por ativos de geração não depreciados

Relatório que envolve UHEs Corumbá, Funil, Furnas, Luiz Carlos de Barreto de Carvalho, Marimbondo e Porto Colômbia ainda necessita de aprovação da Aneel

Furnas apresentou no último dia 2 de outubro para a Agência Nacional de Energia Elétrica a documentação comprobatória dos investimentos vinculados a bens reversíveis e que ainda não foram amortizados das UHEs Corumbá, Funil, Furnas, Luiz Carlos de Barreto de Carvalho, Marimbondo e Porto Colômbia, que tiveram as suas concessões renovadas nos moldes da lei 12.783/2013. O relatório indica o valor de R$ 1,31 bilhão como valor base para a indenização em dezembro de 2012. Nessa data, o valor contábil residual era de R$ 995,7 milhões. A avaliação foi elaborada pela Deloitte Touche Tohmatsu Consultores e as potências das usinas somam 4.617 MW.

Ainda de acordo com o comunicado, o valor ainda deve ser aprovado pela Aneel, assim como os impactos nos resultados financeiros da empresa estão condicionados a sua homologação e a regulamentação da forma de pagamento pelo Ministério de Minas e Energia.