Vazão defluente do reservatório de Três Marias sobe para 500m³/s

Para o ONS, aumento se justifica em razão de um quadro desfavorável de afluências no reservatório

O Operador Nacional do Sistema Elétrico divulgou, por meio da Carta ONS 1683 enviada à Agência Nacional de Águas, que as vazões defluentes do reservatório de Três Marias (MG) sobem de 300m³/s para 500m³/s a partir desta terça-feira, 29 de setembro. O documento informa que a decisão foi tomada após reunião com a Cemig e a Chesf, empresas envolvidas na operação dos aproveitamentos hidrelétricos da bacia do São Francisco.

De acordo com o ONS, o parecer tomou como base o conjunto de informações e cenários, com destaque para o que considera a permanência de um quadro desfavorável de afluências em Três Marias e de vazão incremental à UHE de Sobradinho e Xingó. As projeções apontam para armazenamentos da ordem de 8,21% do volume útil em Três Marias e de 0,23% em Sobradinho, ao final de novembro de 2015. Reserva estratégica para a segurança hídrica da Bacia, Três Marias pode ser fundamental caso o próximo período úmido seja semelhante aos que vem sendo observados nos últimos anos na região. Em agosto, a ANA promoveu um encontro para avaliar a situação a jusante dos reservatórios de Três Marias e Sobradinho, no rio São Francisco. A reunião contou com a participação de representantes do Comitê da Bacia do rio São Francisco, dos órgãos gestores de recursos hídricos da Bahia e Minas Gerais, do ONS, do MME, da Aneel, da Cemig, da Chesf e de outras entidades.

Na ocasião, a Cemig solicitou que não fosse deliberada alteração na vazão defluente do reservatório de Três Marias, antes que o ONS promovesse reunião envolvendo a própria empresa e a Chesf, operadores das UHEs Três Marias e Sobradinho, respectivamente, para reavaliação das previsões de comportamento dos reservatórios da bacia até novembro de 2015. Desde 2013, a bacia do rio São Francisco vem enfrentando condições hidrológicas adversas, com vazões e precipitações abaixo da média, com consequências nos níveis de armazenamento dos reservatórios ali instalados. Por isso, para manter os estoques de água, desde abril de 2013 a operação dos reservatórios é realizada de forma especial e com acompanhamento periódico. Atualmente, os reservatórios de Sobradinho e Xingó estão autorizados a operar com defluência mínima de 900m³/s, até o fim de outubro.

A operação especial evitou que esses reservatórios alcançassem o volume morto de Três Marias e Sobradinho ainda em 2014. Com um volume útil de 22,58% registrado nesta terça-feira, Três Marias fica na cabeceira do rio São Francisco e é o segundo maior da bacia, ficando atrás somente do reservatório de Sobradinho. Em conjunto com o ONS, a ANA estabelece as condições de operação dos reservatórios do sistema elétrico, visando o atendimento de todos os usos praticados nas bacias hidrográficas onde esses empreendimentos estão instalados.