Copel cria aplicativo para aprimorar ciclo de poda das árvores

Com a iniciativa, será possível acompanhar ciclo de vida de árvores e descobrir melhor época de corte. Objetivo é reduzir desligamentos causados por galhos

Para evitar que troncos e galhos cresçam a ponto de tocar os fios e provocar interrupções no fornecimento, a Copel desenvolveu um aplicativo que mapeia as árvores uma a uma, permitindo acompanhar seu crescimento e programar podas com maior precisão. Criado por um engenheiro da empresa, o aplicativo já mapeou todas as 89 mil árvores de Londrina (PR) e até o fim de 2015 deverá estar em operação em outras vinte cidades paranaenses. A tecnologia vai ajudar no aperfeiçoamento do controle da companhia sobre o crescimento de cada árvore, tendo em vista que o contato de galhos na rede elétrica, principalmente durante vendavais, está entre as principais causas de interrupção no fornecimento de energia na área de concessão da Copel.

O aplicativo, batizado como Geopoda, consiste de um mapa que localiza as árvores sujeitas a poda e registra informações sobre cada espécime, assim como as intervenções realizadas ao longo de seu ciclo de vida. Com as condições das árvores levantadas, a tecnologia programa a execução das podas por equipes terceirizadas e também facilita a fiscalização de todo o processo, incluindo a destinação dos resíduos. Triturados em uma máquina portátil no próprio local de corte, eles são transportados a hortas comunitárias do município por caminhões que contam com rastreamento por GPS.

Um ano após sua implantação, o aplicativo contribuiu para reduzir o ciclo de poda, que podia chegar a dezoito meses, para menos de dez meses. A expectativa da empresa é que haja, ainda em 2015, uma redução nos índices que medem o número e as durações de desligamentos em toda a região de Londrina, onde foi realizado o projeto piloto. A tecnologia integra o programa Florestas Urbanas da Copel, que promoveu o relançamento na última segunda-feira, 21 de setembro, do programa de fornecimento de mudas aos municípios para plantio em calçadas.

Criado em 2007, o programa estimula a adoção de planos de arborização nas cidades, evitando que espécies que atingem grande porte quando adultas sejam plantadas sob a rede elétrica. As mudas são cultivadas em três hortos florestais da Copel. Desde o início do programa, foram plantadas cerca de 40 mil unidades em vários municípios da área de concessão da companhia. O estoque atual é de aproximadamente 35 mil mudas prontas para fornecimento.