Brasil e Uruguai negociam integração elétrica

Dilma espera que acordo em discussão seja exemplo para outras parcerias do país no continente

A presidenta Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira, 21 de maio, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez. Em seu discurso, reforçou a importância da integração elétrica entre os dois países. Ela lembrou a conclusão da linha de transmissão entre San Carlos e Candiota, financiada pelo Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul. "Essa linha está viabilizando a integração física do sistema elétrico brasileiro e uruguaio. Ela vai permitir o aproveitamento das complementaridades energéticas entre o Uruguai e o Brasil", afirmou.

Além disso, recordou o investimento da Eletrobras, junto com a estatal uruguaia UTE, em um parque eólico naquele país. "Artilleros é o primeiro projeto de geração de energia eólica da Eletrobras, fora do Brasil e foi financiado pela CAF". Dilma disse que os projetos são parte do propósito de estabelecer um intercâmbio permanente entre os dois países.

"São fruto de um acordo inédito entre o Brasil e o Uruguai, atualmente em negociação que, ao integrar Brasil e Uruguai do ponto de vista elétrico, será exemplo e modelo para futuras parcerias do Brasil em toda a América do Sul", afirmou. No comunicado conjunto, Dilma e Vazquez reforçaram o tema da integração energética na relação dos dois países. "Salientaram que essa interconexão elétrica vai reforçar a segurança energética nos dois países e servirá como modelo para a integração regional", afirmaram referindo-se a linha de transmissão.