Governo quer leiloar Tapajós ainda este ano, diz Tolmasquim

Estudos de viabilidade ambiental e do ponto de vista indígena ainda travam a realização do leilão da maior usina da Amazônia a ser leiloada

O governo continua trabalhando para viabilizar o leilão da UHE Sâo Luiz do Tapajós (AM-8.003 MW), a maior usina da Amazônia a ser licitada, ainda este ano. O presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Mauricio Tolmasquim, afirmou que está se tentando obter o licenciamento ambiental o mais rápido possível junto ao Ibama. Contudo, ainda há condicionantes a serem avaliadas pelo órgão ambiental bem como o parece da viabilidade da usina do ponto de vista indígena, este, expedido pela Funai.

O executivo não quis estimar uma data para a obtenção dessa documentação nem estimar uma data para a realização do leilão desse projeto que é classificado como estruturante. Apenas que estão tentando a viabilização do leilão este ano sem confirmar que pode haver a possibilidade de uma transferência do certame para 2016.
Para o ano que vem deverão ficar as três UHEs que estavam previstas para entrar esse A-5 mas que por não ter sido obtido o licenciamento ambiental foram retiradas do certame, a de Ercilândia, Apertados e Telêmaco Borba. Até porque a demanda de 2020 já foi praticamente toda contratada e como esse tipo de empreendimento tem uma característica de A-5 poderá ficar para 2016. Apesar disso, comentou Tolmasquim, se o licenciamento sair ainda este ano o governo poderá avaliar se serão colocadas em leilão ainda em 2015.
Caso o governo realmente viabilizasse Tapajós ainda este ano, Tolmasquim não veria problema no fato dessa usina começar a injetar energia na rede em 2020, mesmo com a demanda para esse ano praticamente toda contratada. Segundo ele, o volume seria baixo e ficaria mais concentrado em 2021.