CMSE suspende geração de termelétricas mais caras na próxima semana

Segundo avaliação o comitê, houve melhora nas afluências dos reservatórios do SE/CO, o que elevou expectativa de armazenamento

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico decidiu suspender a geração termelétrica fora da ordem de mérito a partir da semana operativa que começa no próximo sábado, 11 de novembro. A explicação é que houve melhora na quantidade de água dos reservatórios equivalentes das regiões Sudeste/Centro-Oeste, o que elevou a expectativa de armazenamento 4% acima do projetado na reunião anterior do CMSE.

O comitê realizou nesta quinta-feira, 9 de novembro, mais uma reunião extraordinária para avaliação das condições de atendimento do Sistema Interligado Nacional. Na semana passada, em outra reunião extraordinária, o colegiado decidiu manter ligadas esta semana usinas termelétricas na faixa de R$ 700/MWh para preservar os reservatórios, apesar de o Programa Mensal de Operação de novembro apontar a possibilidade de desligamento dessas usinas.

A avaliação do CMSE na reunião da hoje é de que o cenário hidrológico ainda é preocupante. Apesar das chuvas registradas nos últimos dias, as condições de armazenamento dos reservatórios das bacias hidrográficas consideradas estratégicas para o SIN continuam desfavoráveis, com Energias Naturais Afluentes significativamente inferiores às médias históricas.

Entre os dias 1º e 7 de novembro, a ENA da bacia do Rio Grande ficou em 43% da Média de Longo Termo, a segunda pior do histórico; do Paranaíba em 56% da MLT, a quarta pior da história; a do São Francisco em 9% da MLT, a pior do histórico; a do Tocantins em 28% da MLT, também a pior do histórico. Juntas, elas têm cerca de 80% da capacidade de armazenamento do sistema.

Para as próximas semanas, as previsões meteorológicas também não são muito positivas. Deve chover mais nos próximos sete dias no Sudeste/Centro-Oeste e menos na Região Sul. Para o período de 15 a 30 dias, no entanto, as chuvas devem ficar próximo à média ou levemente abaixo dela na porção central do país.