Subestação da Eletropaulo passa a utilizar óleo vegetal em transformadores

Além da responsabilidade ambiental, fluido biodegradável resiste mais a elevadas temperaturas e permite maior vida útil do equipamento

Na busca por soluções inovadoras para a conservação ambiental, a Eletropaulo informou que está substituindo transformadores à base de óleo mineral por equipamentos a óleo vegetal. Com características biodegradáveis, o fluido não é tóxico e provém de fontes renováveis, colaborando assim para os índices de sustentabilidade.

Entre os locais que já receberam o novo equipamento, está a subestação no bairro do Jaçanã, Zona Norte da Capital, inaugurada em 2017. Foram utilizados dois transformadores de potência de 48 MVA, com a aplicação de óleo vegetal como fluido isolante e de refrigeração.

A experiência também foi levada ao sistema de distribuição da concessionária, com os chamados “transformadores verdes”, que utilizam o óleo vegetal.

“Estamos satisfeitos com os benefícios proporcionados pela utilização do óleo vegetal isolante em nossos equipamentos, reforçando a preocupação da empresa com a segurança, o meio ambiente e a sustentabilidade”, comentou William Fernandes, diretor de Obras e Serviços de Subtransmissão e Subterrâneo da Eletropaulo.

O óleo vegetal foi produzido pela Cargill e se trata de um fluido isolante à base de éster natural denominado Envirotemp FR3. Apresenta, além das características biodegradável e renovável, temperaturas de combustão mais elevadas em relação ao óleo mineral isolante, sendo classificado como fluido de segurança.

Segundo Marcelo Martins, gerente Comercial da Cargill Industrial Specialties, a Eletropaulo ganhará maior confiabilidade e eficiência com a adoção do óleo vegetal. “O fluido Envirotemp FR3 estende a vida do papel isolante de cinco a oito vezes, resultando numa maior vida útil do transformador em operação”, explicou.