Energia impacta IPCA de 0,45% em outubro

Valor é 0,03% inferior ao registrado em setembro. Bandeira tarifária patamar 2 e reajustes regionais impactaram a inflação de 0,14% no grupo habitação, a terceira menor do mês

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo fechou o mês de outubro com variação de 0,45%, valor inferior a taxa de 0,48% registrada em setembro, de acordo com o IBGE. O acumulado no ano ficou em 3,81%, acima do 2,21% registrado no mesmo período de 2017. Já nos últimos 12 meses, o índice subiu para 4,56% acima dos 4,53% dos 12 meses anteriores. Em outubro do ano passado, a taxa atingiu 0,42%.

Com inflação de 0,14%, o grupo habitação foi influenciado pela energia elétrica, que apresentou variação de 0,12%, em parte por causa de reajuste de 15,23% em uma das concessionárias de São Paulo (0,25%) a partir de 23 de outubro; 6,18% em Brasília (0,35%) e 15,56% em Goiânia (1,06%), ambas em vigor desde 22 de outubro.

As demais regiões pesquisadas variaram entre os -2,39% do Recife e os 6,56% de Fortaleza, em razão dos aumentos ou reduções nas alíquotas de PIS/COFINS. Desde junho, encontra-se em vigor a bandeira tarifária vermelha patamar 2, com a cobrança adicional de R$0,05 por kWh consumido.