CPFL Energia lança 2ª edição do seu programa de inovação

Em parceria com a ONG Endeavor, CPFL Inova irá acelerar 12 empresas com soluções para o setor elétrico, eficiência operacional, relacionamento com cliente e cidades inteligentes

A CPFL Energia anunciou a segunda edição do seu programa de inovação aberta, o CPFL Inova. Desenvolvido em parceria com a Endeavor, ONG global de fomento ao empreendedorismo, o programa de aceleração pretende selecionar 12 empresas com soluções inovadoras para o setor elétrico e gestão corporativa. O projeto reforça a estratégia do Grupo para acompanhar as mudanças em curso na indústria de energia.

Com inscrições abertas até o próximo dia 15 de abril, a nova edição do projeto buscará empresas de todo o país com soluções para quatro eixos temáticos: energia, eficiência operacional, relacionamento com cliente & transformação digital e cidades inteligentes. A expectativa é identificar companhias com modelo de negócio escalável e que desenvolvam soluções a partir do uso de tecnologias como blockchain, internet das coisas (IoT), realidade aumentada, robotização, inteligência artificial, machine learning e big data.

A segunda edição do programa terá duração de 10 meses, com a conclusão acontecendo em novembro. Ao longo deste período, os empreendedores selecionados passarão por um processo de mentoria conduzido pelos executivos do Grupo e mentores da rede Endeavor, composta por algumas das principais lideranças empresariais do país. A proposta é conduzir a troca de experiências com mentores e entre os próprios empreendedores participantes, com foco em desafios cruciais para o crescimento dos seus respectivos negócios.

“O alvo do programa é atrair empreendedores ambiciosos com alto potencial de impacto, liderando os seus negócios com ética, gestão e profissionalismo”, afirma o diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, Rafael Lazzaretti. Os eixos temáticos da 2ª edição do CPFL Inova estão em linha com a estratégia de investimentos da companhia, que vem apostando na digitalização, através das smart grids e canais digitais, automação (ADMS) e economia de baixo carbono, por meio da Envo, CPFL Renováveis e CPFL Soluções.

Além do diagnóstico sobre os desafios para o crescimento do negócio e as mentorias, os empreendedores selecionados terão acesso a um fundo de R$ 10 milhões da CPFL Energia para o desenvolvimento de projetos, nos moldes do Programa de Pesquisa e desenvolvimento da Aneel, cujos recursos serão investidos em capacitação técnica e no desenvolvimento de novos produtos e serviços. Outro benefício da iniciativa é a possibilidade de firmar parcerias comerciais com as empresas do Grupo, inclusive durante o período de realização do programa.

Para o head de aceleração da Endeavor, Luis Felipe Franco, essa é a segunda edição de um programa com potencial de sinergia com o setor elétrico. “Uma esfera de atuação muito ampla e que poucas scale-ups entendem e conseguem enxergar oportunidades do seu negócio com esse mercado”, comentou.

Na sua avaliação, a primeira edição do programa, por exemplo, teve empresas como Linte e Blue365, focadas em eficiência operacional, identificando neste setor uma ampla oportunidade de mercado, inclusive firmando contratos com a CPFL Energia. “Isso reforça o benefício de participar da transformação em curso do mercado de energia elétrica”, complementou.

O período de inscrições começa nesta segunda-feira, 4 de fevereiro e prossegue até o dia 15 de abril por meio da seção CPFL Inova no site da ONG Endeavor. Em 30 de abril, serão anunciados os nomes das empresas pré-selecionadas para participar da banca de seleção, composta por executivos da CPFL Energia e mentores da ONG. Os doze selecionados serão anunciados em 15 de maio, com a abertura do programa marcada para 29 de maio.

Entre maio e outubro, as empresas selecionadas passarão pelo diagnóstico dos principais desafios de crescimento dos negócios, além de mentorias individuais, coletivas e interações com mentores da rede Endeavor e com os executivos da companhia. O encerramento do programa ocorrerá em novembro.

Resultados da 1ª fase

A primeira rodada do programa contou com a participação de 12 scale-ups e gerou negócios ao redor de R$ 6 milhões em desenvolvimento de projetos com as empresas selecionadas. Entre as 10 oportunidades mapeadas está, por exemplo, o projeto com a empresa Delfos. A iniciativa consiste no desenvolvimento de um sistema que utiliza inteligência artificial e machine learning para identificação de falhas e manutenção preditiva em eólicas e PCHs.

Ao longo dos sete meses da iniciativa, as 12 empresas tiveram mais de 60 horas de mentorias com 35 mentores da Endeavor e 30 executivos da CPFL Energia de diversas áreas do Grupo, como marketing, distribuição, sustentabilidade, suprimentos, comercial, estratégia, eficiência energética, entre outros.

Os líderes das scale-ups tiveram a oportunidade de trocar experiências com os mentores e com os outros empreendedores, discutindo os desafios para o crescimento e a sustentabilidade de seus negócios. No período do projeto, as 12 empresas registraram crescimento de 48% no faturamento total, alcançando R$ 77,8 milhões, e um aumento de 35% no número de colaboradores, de 281 para 379 funcionários.