Siemens Gamesa tem lucro de 88 mi de euros em nove meses

Resultado representa um crescimento de 97,7% quando comparado ao mesmo período do ano fiscal anterior, encerrado em junho

A Siemens Gamesa reportou lucro líquido de 88 milhões de euros nos nove primeiros meses do ano fiscal de 2019, encerrados em junho. O valor, informou a empresa, representa crescimento de 97,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. Se considerado apenas o terceiro trimestre de 2019 houve uma queda de 52,9%, para 21 milhões de euros ante abril e junho de 2018.
A receita da empresa aumentou em 12% na base de comparação dos três primeiros trimestres de 2018 e 2019. Ficou em € 7,3 bilhões. Já no período encerrado em junho o crescimento foi de 23% quando reportou 2,6 bilhões de euros de receita, liderado pela performance classificada como robusta em todas as suas áreas de negócios, com destaque para as atividades no segmento offshore.
O indicador Ebit (resultados antes de juros e impostos) pré-PPA e custos de integração e restruturação somou 475 milhões de euros no ano, queda de 0,6% na comparação com os nove meses do ano passado e 159 milhões de euros no terceiro trimestre, aumento de 1,9%. As margens ficaram em 6,5%  e em 6,1%, respectivamente.
De acordo com seu comunicado, o crescimento na comparação anual, explicou a fabricante, vem em decorrência da atividade comercial da companhia e seu backlog de 25 bilhões de euros. Os dados obtidos, continuou, estão em linha com o guidance projetado pela companhia para o ano que inclui receita de 10 a 11 bilhões de euros e margem ebit pré-PPA e integração e custos de restruturação entre 7% e 8,5%, apesar do resultado do terceiro trimestre ter sido afetado pela volatilidade em mercados emergentes e a presença de desafios em alguns projetos onshore.
As perspectivas de longo prazo da Siemens Gamesa, indicou a empresa, permanecem sólidas graças a um backlog recorde, pela diversificação geográfica e de negócios, tanto onshore quanto offshore. A entrada de pedidos somente no terceiro trimestre foi a mais alta já registrada com cerca de 4,7 bilhões de euros, crescimento de 42% na comparação com o ano anterior por conta, principalmente, de novos mercados offshore.