GE energiza transformadores da UTE Porto de Sergipe I

Área de Grid Solutions da companhia realizou comissionamento do sistema de transmissão em alta tensão 500kV de térmica a gás natural da Celse

A  GE Renewable Energy, por meio do seu negócio de Grid Solutions, realizou a energização dos transformadores das turbinas a gás da Usina Termelétrica Porto de Sergipe I, da Celse, em Barra dos Coqueiros (SE). A operação representa o mais importante marco deste segmento da empresa na construção da usina que, quando estiver em funcionamento, será uma das maiores térmicas movidas a gás da América Latina.

O sucesso da energização dos transformadores, atividade realizada pelos profissionais da GE, é extremamente importante para a conclusão das atividades de teste da planta, uma vez que permite a conexão da usina à rede elétrica nacional pelo sistema de transmissão de 500kV, para alimentação elétrica da usina enquanto a planta ainda não produz energia. Este procedimento é conhecido como “backfeed” e possibilita a realização de uma série de testes que só podem ser realizados com a alta potência disponível na rede elétrica.

Sebastien Marlier, diretor de projetos da GE Grid Solutions, disse que com a autorização do ONS para a energização dos transformadores, a empresa pode finalizar a etapa mais crítica do fornecimento da empresa. “Este último milestone fecha, com chave de ouro, uma série de ações bem-sucedidas, desde a entrega dos projetos executivos, a montagem dos 34km de linhas de transmissão, a construção civil e a instalação dos equipamentos das subestações de alta tensão  pelo nosso time”, comemora.

Após a conclusão do backfeed e alimentação da usina, a equipe da GE poderá passar para as etapas finais de comissionamento dos equipamentos mais pesados da UTE, realizados com energia vinda da rede elétrica. “O sucesso dessa etapa será crucial para a finalização dos testes das três turbinas a gás natural e a turbina a vapor, e o início dos testes a quente, com queima de gás, conhecidos como ‘first fire’ “, lembra Marlier.

Em regime de operação normal, o papel de cada transformador é elevar a tensão de 25kV produzida pelas quatro turbinas da usina para 500 kV e enviá-la para a linha de transmissão de 34km de extensão, que fará a distribuição ao sistema elétrico nacional.  Os 4 transformadores elevadores de potência, chamados de “step-up transformers” totalizam 879 toneladas e foram produzidos pela companhia no Brasil, na planta de Canoas (RS).

O contrato da multinacional com a Celse engloba desde a entrega do projeto básico, instalação de todos os equipamentos de alta tensão, construção da linha de transmissão, instalação de duas subestações destinadas à transformação, mediação, proteção e manobra de eletricidade produzida pela planta. Quando entrar em operação comercial, no início de 2020, a usina terá uma capacidade de geração de 1.5 GW, atendendo até 15% da demanda energética da região Nordeste, gerando energia para os lares de 20 milhões de brasileiros, podendo inclusive quadruplicar a geração anual de energia de Sergipe e tornar o menor estado brasileiro como o segundo maior gerador de energia da região.