Renova renderá R$ 150 milhões em créditos a Light

Segundo a presidente da Light, Ana Marta Veloso, a Renova há anos vinha demandando grandes esforços de gestão financeira da companhia

A venda da Renova resultará em um ganho fiscal da ordem de R$ 150 milhões nos próximo trimestre para a Light Energia, informou nesta quarta-feira, 14 de novembro, o diretor de Finanças da companhia, Roberto Barroso, em teleconferência para apresentação dos resultados do terceiro trimestre.

Em outubro, a Light Energia, braço de geração da distribuidora carioca Light, vendeu a totalidade das ações que detinha na Renova Energia pelo valor simbólico de R$ 1 ao CG I Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia. A concessionária era dona de 17,17% do capital social da Renova.

Além disso, Light Energia cedeu R$ 278 milhões de créditos detidos pelo braço de comercialização ao CG I Fundo de Investimento, o que impactou negativamente o resultado consolidado do grupo no terceiro trimestre.

Segundo Barroso, aproximadamente R$ 40 milhões dos créditos fiscais são decorrentes da realização ágil da venda. Do aproveitamento fiscal de R$150 milhões, aproximadamente R$100 milhões são referentes à cessão dos créditos que a Light Com detinha da Renova (R$278 milhões).

“Teremos para os próximos trimestres quase R$ 150 milhões de créditos fiscais para gente abater tributos federais decorrente da venda da participação da Renova”, afirmou.

Segundo a presidente da Light, Ana Marta Veloso, a Renova há anos vinha demandando grandes esforços de gestão financeira da companhia. “Com a venda da Renova, podemos focar ainda mais na distribuidora, que como todos sabem, é a maior fonte de geração de resultados da companhia”, declarou.

(Nota da Redação: matéria alterada às 11:12 horas do dia 18 de novembro de 2019 para correção de informação no 4º parágrafo)