Térmica de 25 MW é aprovada para operação comercial em São Paulo

Aneel também autorizou aerogeradores na Bahia e testes de 27,2 MW termelétricos no Amazonas

A termelétrica Guarani Cruz Alta 2, situada no município de Olímpia, em São Paulo, recebeu autorização da Aneel para operar comercialmente uma unidade geradora de 25 MW de capacidade instalada. A usina pertence a um consórcio formado pelas empresas Tereos Açúcar e Energia Brasil. Outro parecer positivo foi para a Arapapá Energia S.A, deliberando a operação comercial da eólica Arapapá, envolvendo dois aerogeradores de 2 MW instalados em Pindaí, na Bahia.

A Agência também deu provimento a geradora Oliveira Energia, que poderá testar cerca de 18 MW térmicos no estado do Amazonas, por meio das UTEs Santana do Uatumã (821,5 kW), Vila de Urucurituba (821,5 kW), Santa Isabel do Rio Negro (5,4 MW), Nhamundá (8,3 MW), Moura (1 MW) e Araras (1,4 MW), localizadas respectivamente nos municípios de São Sebastião do Uatumã, Autazes, Santa Isabel do Rio Negro, Nhamundá, Barcelos e Caapiranga.

Por fim, a UTE Nova Olinda do Norte – VPTM também foi liberada para testes no Amazonas, numa decisão que contempla as unidades UG1 e UG2, de 1,8 MW cada, e UG3 e UG4, de 2,7 MW, totalizando 9,2 MW de potência em Nova Olinda do Norte. O empreendimento é de posse da SPE VP Flexgen Brazil.