Anatel autoriza Elektro a operar rede 3,5 GHz

Tecnologia está sendo implantada com a Nokia será a primeira rede privada de banda larga LTE no Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações autorizou a Elektro a operar a frequência de 3,5 Gigahertz no projeto Energia do Futuro, em que vai construir um novo modelo de rede elétrica inteligente na região de Atibaia, no interior de São Paulo. A tecnologia está sendo implantada em parceria com a Nokia, líder no setor de telecomunicações. Será a primeira rede privada de banda larga LTE no Brasil e a primeira para redes elétricas inteligentes na América Latina.

A tecnologia 4G LTE (Long Term Evolution) vai permitir a comunicação de todos os dispositivos da rede inteligente em Atibaia, Bom Jesus dos Perdões e Nazaré Paulista, abrangendo um total de 75 mil clientes da Elektro, e estará totalmente operacional em 2020. O projeto inovador, iniciado em janeiro de 2018, irá permitir um consumo de energia elétrica mais consciente e eficiente, proporcionando uma nova experiência para o cliente, além de melhorar a qualidade do fornecimento, reduzir perdas e integrar os recursos energéticos distribuídos.

A rede 4G LTE faz parte da estratégia do grupo para levar as redes inteligentes aos 13,9 milhões de clientes da Neoenergia nos próximos anos, desenvolvendo o modelo Distribution System Orchestrator, em que a distribuidora realiza a gestão energética completa do sistema elétrico. A tecnologia de telecomunicação vai garantir a confiabilidade necessária na comunicação das redes elétricas inteligentes. De acordo com Aguinaldo Luiz Sousa, gerente de contas da Nokia, o LTE privado do projeto da Elektro foi dimensionado para manter a comunicação estável, resiliente e segura com os dispositivos na rede de distribuição dela.

A tecnologia conectará equipamentos de automação de rede, medidores inteligentes, subestações, sensores e concentradores de dados em toda a área de serviço, permitindo a automação por meio da troca de informação em tempo real entre os dispositivos e o Centro de Operações da Elektro, em Campinas (SP). O LTE será o elemento de conectividade que possibilitará a leitura em tempo real dos dados, mantendo a segurança e confiabilidade necessária.

O projeto Energia do Futuro é um marco no desenvolvimento das redes inteligentes no Brasil. O uso da rede celular para a operação da rede inteligente mostra o pioneirismo e comprometimento do nosso grupo em entregar mais qualidade para nossos clientes”, destacou o Diretor de Processos e Tecnologia da Neoenergia, Frederico Candian. A rede 4G LTE estará 100% operativa até o final de janeiro de 2020, onde foram investidos cerca de 10 milhões de reais. O LTE é a quarta geração de redes móveis, o 4G usado nos smartphones. As novas tecnologias utilizadas no projeto Energia do Futuro também possibilitam a formação da Internet das Coisas (IoT), uma rede aberta e interoperável, que pode ser compartilhada para que todos os elementos conectados trabalhem para oferecer mais qualidade e serviços para a população, formando assim as Cidades Inteligentes.