Copel venderá participação na CGT Eletrosul

Estatal paranaense detém 0,01% do capital e a alienação dos papeis será a título de exercício do direito de retirada da sociedade

A paranaense Copel venderá as ações que possui na CGT Eletrosul (fusão entre a CGTEE e a Eletrosul). A decisão foi tomada pelo conselho de administração da companhia em reunião realizada na quarta-feira, 22 de janeiro, na sede da empresa, em Curitiba. Segundo publicação na Comissão de Valores Mobiliários, os membros aprovaram a medida por unanimidade, por meio do exercício do direito de retirada da sociedade.
Segundo dados no site da subsidiária da Eletrobras, a Copel detém 0,01% do capital social com suas 14,2 mil ações.
Adicionalmente, apontou a estatal, o conselho autorizou que a diretoria de Finanças e de Relações Investidores analise e delibere sobre a saída da companhia de negócios que tratem de ativos financeiros não estratégicos.