Lucro da AES Tietê chega a R$ 300,1 milhões em 2019

Empresa vai investir R$ 1,4 bilhão até 2024, com foco em Complexo Eólica Tucano e projetos de GD

A AES Tietê terminou o ano de 2019 com lucro líquido de R$ 300,1 milhões, registrando um aumento de 4,2% na comparação com o valor registrado em 2018, de R$ 288 milhões. A geradora, que divulgou seus resultados na última quinta-feira, 27 de fevereiro, teve receita líquida de R$ 2,04 bilhões, crescendo 6,6% em relação ao ano anterior. O resultado ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 11,2% em 2019, chegando a R$ 1,02 bilhão.

De acordo com a empresa, os resultados refletem o acerto e diligência na execução das estratégias, o que resultou em um ebitda de R$ 1 bilhão no ano. A AES Tietê também teve uma redução de R$ 60,2 milhões na linha de tributos, além de aumento de R$ 31,1 milhões na linha de depreciação e amortização, pela entrada de novos ativos a sua carteira em 2019.

No quarto trimestre de 2019, o lucro ficou em R$ 105,6 milhões, valor 0,6% acima do alcançado no mesmo trimestre de 2018. A receita líquida de R$ 528 milhões no período mostra subida de 13,1%. Já o ebitda no último trimestre do ano ficou em R$ 285,9 milhões, o que mostra um crescimento de 6,1% em relação ao quarto trimestre de 2018.

O resultado também permitiu a distribuição de R$ 249,5 milhões na forma de dividendos intermediários e juros sobre capital próprio, que somados à proposta de distribuição de R$ 97,5 milhões de dividendos complementares no quarto trimestre de 2019, garantirão payout de 116%, o mesmo que uma yield anualizada de 7,4%.

Em comunicado ao mercado, a empresa atualizou suas projeções de investimentos de 2020 a 2024, pretendendo gastar R$ 1,4 bilhão no período. Os investimentos serão destinados à modernização e manutenção dos ativos em operação e na expansão, com a  construção do Complexo Eólico Tucano e o desenvolvimento de plantas de Geração Distribuída.