Golar coloca em operação comercial UTE Porto de Sergipe

Usina é maior UTE da América Latina e receita anual estimada em R$ 1,1 bilhão

A Golar Power conseguiu no último dia 21 de março liberação da Agência Nacional de Energia Elétrica para operar no modo comercial a UTE Porto de Sergipe (SE – 1.500 MW). O projeto, que é o primeiro projeto integrado de GNL para energia no Brasil e a maior termelétrica da América Latina, também inclui um terminal de regaseficação de GNL e um FSRU com 170 mil m³ de capacidade de armazenamento e de regasefiicar até 21 milhões de m³ por dia de gás natural.

De acordo com a empresa, o projeto revoluciona a maneira como a energia é entregue a milhões de pessoas no país, permitindo que que o país atenda a sua crescente exigência de capacidade de carga básica usando uma usina de grande escala alimentada por GNL mais limpo e confiável. Ainda segundo a Golar, o empreendimento facilitará a transição do Brasil para fontes de geração de energia de baixo carbono, além de promover o uso de GNL para equilibrar e diversificar o suprimento de energia.

A receita anual menos os custos operacionais previstos são estimados em R$ 1,1 bilhão. As receitas previstas ao longo da vida do projeto, sem ajuste inflacionário, deverão totalizar R$ 27,5 bilhões, dos quais a participação de 25% da Golar LNG é de R$ 6,9 bilhões, equivalente a US $ 1,7 bilhão. O início das operações da usina também desencadeou o início dos pagamentos de fretamento de barcos para o FSRU Golar. São esperadas receitas anuais menos os custos operacionais previstos, de US$ 43,9 milhões. A empresa espera mais vantagens do negócio de distribuição de GNL a jusante, que será desenvolvido usando a significativa capacidade não utilizada a bordo do FSRU.