Lucro da Enel RJ sobe e chega a R$ 21,9 milhões no primeiro trimestre

Investimentos da distribuidora no trimestre cresceram 38% no período

A Enel Distribuição Rio terminou o primeiro trimestre do ano com lucro líquido de R$ 21,8 milhões, resultado 71,95% acima do verificado no mesmo trimestre do ano passado, de R$ 12,6 milhões. A  receita líquida da distribuidora, que divulgou seus resultados na última quinta-feira, 30 de abril, teve um recuo de 1,4%, recuando para R$ 1,55 bilhão. O Ebitda da Enel RJ ficou em R$ 210,8 milhões, caindo 26,1%. Os investimentos da concessionária cresceram 38% no período, saltando de R$ 131,95 milhões para R$ 182,1 milhões.

De acordo com a empresa, houve melhora de 18,2% do DEC no trimestre para 11,80 horas, em comparação ao registrado no mesmo trimestre de 2019, de 14,43 horas. Já o FEC registrou melhora de 13,7% no trimestre, ficando em 7,28 vezes, melhor que as 8,44 vezes do mesmo período do ano passado. A área de concessão da distribuidora tem 2,95 milhões de unidades consumidoras, número 5,9% menor que os 3,13 milhões que ela tinha no primeiro trimestre de 2019.O mercado total registrou contração de 4,5% no período, em comparação ao do ano passado, com redução do mercado cativo em 8%.

Para Nicola Cotugno, Country Manager da Enel no Brasil, os  investimentos em tecnologia para a automação da rede, com a instalação de equipamentos de tele controle, levaram a Enel RJ a alcançar uma melhoria contínua da qualidade do serviço nos últimos anos. Segundo ele, no primeiro trimestre de 2020, ela atingiu as melhores duração e frequência médias de interrupções de energia da história da empresa. Ele conta que o aumento expressivo dos investimentos neste trimestre demonstra que o foco na melhoria contínua do serviço prestado aos nossos clientes prosseguiu.

Cotugno classifica o momento como desafiador para todo o setor elétrico, em razão da pandemia do COVID-19. Ainda segundo ele, a Enel RJ vai continuar trabalhando para assegurar os melhores indicadores financeiros e operacionais durante este momento crítico de avanço do Corona vírus, bem como a qualidade do fornecimento de energia e a qualidade do atendimento aos consumidores em nossos canais”, relata.