Impecável até em terremoto

Robusto, seguro, compacto, com baixa manutenção: o painel de média-tensão isolado a ar que reúne todas essas características existe de verdade

O que acontece com os painéis de distribuição de energia de uma usina ou de uma indústria quando a região é atingida por um terremoto? E se esse equipamento estiver instalado em uma plataforma de petróleo, sujeita a intempéries marítimas? Se for um NXAIR, cubículo de média-tensão da Siemens, seus operadores podem ter certeza de que ele foi testado para se manter íntegro e operante mesmo nessas condições adversas.

Produzido na fábrica da Siemens em Jundiaí, o NXAIR utiliza disjuntores da própria empresa, sendo testado na localidade, o que agrega confiabilidade para todo o projeto de distribuição elétrica do cliente. O equipamento segue a norma IEC 62.271-200. Com invólucro metálico, o NXAIR foi projetado para aplicações internas de até 24 kV.

Um dos principais atributos do painel, além da robustez, é a segurança. Todas as operações, inclusive o ensaio de arco, são efetuadas com a porta de média-tensão fechada, garantindo a segurança dos operadores. O equipamento conta com indicadores de posição e elementos de intertravamento na porta de média-tensão, como parte integrante do painel.

Recentemente, a linha NXAIR passou a contar com o novo acessório SIQuench, responsável por diminuir o tempo de arco do equipamento. Atuando em apenas cinco milésimos de segundo, o novo dispositivo aumenta a proteção do próprio equipamento, aumentando também o nível de segurança patrimonial dos empreendimentos.

Com design compacto, o NXAIR é totalmente modulável e se aplica a diversos tipos de aplicação: concessionárias distribuidoras de energia, segmento de petróleo e gás, indústrias de manufatura e processo em geral. Outro diferencial do produto é o uso de disjuntores a vácuo, que não requerem manutenção.

“Os produtos da linha NXAIR foram desenvolvidos para operar por pelo menos trinta anos. Em seu processo de aperfeiçoamento contínuo, a Siemens hoje oferece uma linha ainda mais modernizada desses painéis, a ponto de oferecer produtos cujo intervalo de manutenção chega facilmente a dez anos”, comenta Edson Catutani, da área de Sistemas de Distribuição da Siemens.

Ainda no aspecto da manutenção, a configuração do NXAIR, com acesso interno por meio de intertravamento, as paradas programadas podem ser feitas em períodos cada vez mais curtos. Além disso, o ensaio de cabos do painel pode ser feito sem necessidade de desenergização do barramento principal.

Painel ecológico

Tem sido cada vez mais frequente e relevante a abordagem sustentável de projetos elétricos, com forte preocupação em relação a impactos ambientais. Também por esse aspecto, o NXAIR agrega valor aos empreendimentos. Utilizado como meio isolante, o ar já é absolutamente neutro ao meio ambiente. No caso do produto da Siemens, por ser fabricado localmente, sua produção também representa menor consumo de CO2, sem a necessidade de transporte intercontinental.

O aspecto do ciclo de vida do produto (mais de trinta anos de operação), o baixo requerimento de manutenções e o uso de materiais recicláveis também ampliam a aderência do NXAIR aos requisitos de sustentabilidade cada vez mais presentes nos projetos.

Outra tendência cada vez mais forte nos projetos de distribuição elétrica é o uso de recursos digitais ao longo de todo o processo. Recentemente, as etapas de testes das soluções Siemens ganharam o importante reforço dos recursos de realidade aumentada. A fábrica da Siemens em Jundiaí (SP) atualmente já realiza testes de inspeção com o uso de óculos de realidade aumentada, eliminando a necessidade de deslocamento de engenheiros e técnicos do cliente até suas instalações.

A inspeção remota é altamente eficiente, além de muito simples: na fábrica, um técnico utiliza os óculos de realidade aumentada para transmitir imagens e áudio dos equipamentos testados. Ele se desloca diante do equipamento, para focalizar adequadamente as imagens de partes e componentes. Essas imagens são recebidas pela equipe técnica do cliente, diretamente em seus sistemas informatizados, por meio de uma conexão simples (4G) ou WiFi.

(Nota da Redação: Conteúdo patrocinado produzido pela empresa)