Contratos da Conta-covid são assinados, confirma Aneel

Recursos que somam R$ 15,3 bilhões começarão a ser liberados ainda neste mês para as distribuidoras de energia elétrica

Foram assinados nesta quarta-feira, 22 de julho, os contratos do empréstimo de R$ 15,3 bilhões tomado para garantir o fluxo de caixa do setor elétrico e atenuar os efeitos tarifários da pandemia do coronavírus sobre a conta de luz dos consumidores do mercado cativo.

As etapas seguintes envolvem a publicação do despacho da Aneel com as condições prévias do desembolso para as distribuidoras e, por fim, o desembolso dos valores acordados no empréstimo, previsto para ocorrer até o final de julho.

A cerimônia virtual de assinatura dos contratos da Conta-Covid contou com a participação de representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), do Ministério de Minas e energia, do BNDES e da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). O empréstimo tem a participação de 16 instituições financeiras.

“A Conta-covid veio para assegurar a liquidez e sustentabilidade do setor elétrico protegendo os consumidores de aumentos tarifários que serão amortecidos ao longo dos anos”, afirmou o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, em nota à imprensa.

“As equipes da Aneel foram incansáveis e propositivas desde as discussões que antecederam o Decreto 10.350, passando pela edição da Resolução Normativa 885, até o fechamento dos detalhes do contrato na madrugada do último domingo”, reforçou a diretora da Aneel e relatora do processo da Conta-Covid, a diretora Elisa Bastos.