Pandemia reduziu a carga de energia para níveis de 2015/16, diz EPE

Já o consumo nacional de energia elétrica na rede caiu 4,5% entre janeiro e junho de 2020

A pandemia de Covid-19 reduziu a carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) para níveis semelhantes aos de 2015 e 2016, quando o país detinha uma carga de 65,4 GW médios. Em 2019 a carga registrou 68,9 GW, o que representa uma queda de 5% na demanda nacional de eletricidade na comparação com o primeiro semestre de 2020.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 20 de agosto, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), com o objetivo fazer um balanço dos impactos do coronavírus nos mercados de energia no Brasil.

Já o consumo nacional de energia elétrica na rede caiu 4,5% entre janeiro e junho de 2020 quando comparado com igual período de 2019, para 232 TWh ante 243 TWh. O mês de maio foi o pior do semestre, registrando queda de 11% na demanda.

Consequentemente, houve uma queda de 5% na geração de energia, com maiores impactos para as fontes hidrelétrica e eólica. Hidrologia desfavorável levou a alto despacho térmico em janeiro.