CPFL abre inscrições para projetos sociais em eficiência energética

Critérios de seleção incluem potencial de escala do negócio, diferencial competitivo e impacto social para comunidades de baixa renda

A CPFL Energia está selecionando iniciativas de todo o Brasil que apresentem soluções inovadoras em eficiência energética para comunidades de baixa renda de suas áreas de concessão. A ação faz parte do programa CDHU Caixa Blindada, realizado pela CPFL Paulista e CPFL Piratininga, com investimento de mais de R$ 500 mil para as regiões de Campinas, Ribeirão Preto e São Vicente.

Os critérios de seleção incluem o potencial de escala do negócio, diferencial competitivo e impacto social. Para apoiar o desenvolvimento das ações que serão implementadas em formato piloto, a companhia também selecionará Organizações da Sociedade Civil (OSCs) com atuação relevante nas localidades.

As inscrições vão até 3 de setembro e valem para empreendedores de qualquer localidade do Brasil. O edital, a FAQ e o formulário de inscrição estão disponíveis no site do programa CPFL Comunidade. A iniciativa é uma parceria da CPFL com o Quintessa, que há dez anos apoia negócios de impacto e trabalha com desafios sociais e ambientais no país.

Para participar, a equipe precisa ser composta por integrantes maiores de 18 anos, com CNPJ, sede no Brasil e solução pronta para ser implementada ao longo de dois meses e que se encaixe em ao menos uma das cinco áreas: eficiência energética para residências; fontes sustentáveis para geração; gestão sustentável e financeira; desenvolvimento para conjuntos habitacionais e economia circular de materiais da empresa.

Os projetos serão avaliados entre agosto e setembro e quatro serão escolhidos em última instância para realizar a ação piloto, com R$ 200 mil  a serem divididos para a implementação da solução, suporte e mentoria do Quintessa e da CPFL, além de poder realizar relacionamento, networking e gerar impacto positivo nas comunidades onde a proposta for implementada.

Baixa Renda CDHU – Também promovido a partir do programa de Eficiência Energética da Aneel, o projeto Baixa Renda CDHU tem como objetivo substituir equipamentos obsoletos por modelos mais eficientes e sustentáveis, num investimento total de R$ 2,2 milhões aos moradores de condomínios dos municípios em que a CPFL atua conceitos de consumo consciente e sustentável de energia elétrica.

Cinco condomínios já receberam as ações de automação para abertura das fechaduras com geração e inserção de senhas randômicas, sensores de abertura das portas para casos de elevação da temperatura, choques mecânicos intensos na estrutura e detecção de fumaça, além da instalação de medidores individuais para cada apartamento, telemedidos e telecomandados.

Ao todo serão 45.460 lâmpadas de LED, 5 motobombas e 30 postes Litro de luz instalados, informa a empresa.