Chesf eleva vazão da UHE Xingó para a 2.000 m³/s

ONS fez a solicitação para atendimento às necessidades do Sistema Interligado Nacional (SIN)

A vazão média diária da hidrelétrica de Xingó (AL/SE – 3,1 GW) foi elevada no último dia 24 de setembro para 2.000 m³/s por solicitação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A Chesf também informou que a defluência média diária da UHE poderá ser elevada para o patamar de 2.500 m³/s no decorrer dos próximos dias, a depender da necessidade de atendimento ao sistema.

De acordo com a companhia, a recuperação do armazenamento do reservatório de Sobradinho durante o último período úmido foi possível graças a elevação da produção de energia nas usinas operadas pela Chesf no Rio São Francisco. Atualmente, estas hidrelétricas respondem por 38% da energia gerada na Região Nordeste.

A Chesf destacou ainda que no auge da crise hídrica, quando as UHEs operavam com uma vazão da ordem de 550 m³/s, a produção de energia correspondia a cerca de 15% da energia gerada no Nordeste. O aumento da vazão, de maneira geral, beneficia as comunidades ribeirinhas à jusante do rio, visto possibilitar melhores condições para os usos múltiplos das águas, a exemplo do abastecimento humano e da possibilidade de navegação no curso do Velho Chico.