Parceria é fechada para acelerar uso de biogás na matriz energética

Fundo do Reino Unido e projeto GEF Biogás Brasil assinam acordo para ampliar o uso da energia a partir de resíduos

O Programa de Energia para o Brasil (BEP), do Fundo de Prosperidade do Reino Unido, deu início a uma nova parceria com o projeto GEF Biogás Brasil, que é liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO). O objetivo da parceria é reunir forças para acelerar a transformação de resíduos em energia no Brasil.

A parceria, informam as instituições em comunicado, visa aumentar o uso de biogás e biometano na matriz energética brasileira. Entre os argumentos, está o de que esses biocombustíveis são fontes de energia de baixo carbono que podem ajudar o Brasil a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e a dependência de combustíveis fósseis.

Essa ação conjunta facilitará o compartilhamento de dados e informações e fortalecerá o intercâmbio de políticas e regulamentos que promovam uma transição energética de baixo carbono por meio do desenvolvimento do mercado de biogás e biometano.

O projeto GEF Biogás Brasil tem como principais objetivos, expandir a oferta de energia e combustível renováveis por meio do apoio à produção de biogás e biometano, fortalecer as cadeias de abastecimento de tecnologia no setor, e facilitar investimentos. E ainda, implementa acordos de cooperação com o setor privado para gerar oportunidades de negócios inovadoras e desenvolver projetos executivos, mobilizando investimentos privados voltados para a construção de plantas de biogás. O projeto é financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

O BEP faz parte do Fundo de Prosperidade, um fundo do governo do Reino Unido de £ 1,2 bilhão para desenvolver parcerias que promovam o crescimento econômico inclusivo em economias emergentes em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.