Embraer: protótipo de avião elétrico tem primeiro voo previsto para 2021

A pesquisa conta com a colaboração da elétrica EDP e recursos financeiros do fundo de P&D da Aneel

A Embraer se prepara para realizar o primeiro voo de uma aeronave com tecnologia de propulsão 100% elétrica. O teste não tem data definida, mas a expectativa é de que ele ocorra ao longo do próximo ano. A elétrica EDP financiou a compra dos sistemas de armazenamento de energia (baterias) e de recarga elétrica.

O valor do investimento não foi revelado no comunicado à imprensa na última sexta-feira, 20 de novembro. No entanto, em 2019, a EDP aprovou investimento de cerca de R$ 50 milhões, via fundo de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para o diversos projetos voltados ao desenvolvimento de tecnologias para a mobilidade elétrica.

 

A EDP tem como propósito liderar a transição energética para uma economia de baixo carbono. A parceria com a Embraer no desenvolvimento do seu primeiro avião com tecnologia de propulsão 100% elétrica representa uma nova fronteira ao investimento em mobilidade elétrica, contribuindo para posicionar o Brasil como um player de ponta neste mercado”, declarou Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

Segundo a EDP, o investimento faz parte do acordo de cooperação que as duas empresas. A parceria vai permitir investigar a aplicabilidade de baterias de alta tensão para o sistema de propulsão elétrico de um avião de pequeno porte, além de avaliar suas principais características de operação, como peso, eficiência e qualidade de energia, controle e gerenciamento térmico, ciclagem de carregamento, descarregamento e segurança de operação.

Cooperação tecnológica

Iniciado em maio de 2019 na parceria firmada entre a Embraer e a fabricante catarinense WEG, a proposta de cooperação com a EDP busca o desenvolvimento de tecnologias necessárias à utilização e integração de baterias e motores elétricos visando ao aumento da eficiência energética dos sistemas propulsivos das aeronaves.

Para os ensaios está sendo utilizado como plataforma demonstradora um avião de pequeno porte monomotor (EMB-203 Ipanema). Os testes em solo têm ocorrido na Unidade da Embraer em Botucatu, interior de São Paulo, em preparação para o primeiro voo que acontecerá na unidade da Embraer em Gavião Peixoto (SP).

O processo de eletrificação da aviação faz parte de um conjunto de esforços realizados pela Embraer e outras empresas do setor aeronáutico com vistas a atender compromissos de sustentabilidade ambiental, a exemplo do que já vem sendo feito com biocombustíveis para redução de emissões de carbono.

A EDP tem o compromisso global de eletrificar 100% de sua frota até 2030, assim como o de desenvolver novas ofertas e soluções comerciais que promovam a transição energética.