Carga avança 2,2% mas fica abaixo no acumulado do ano, afirma ONS

Demanda em outubro foi influenciada pelo desempenho industrial e temperaturas mais amenas

A demanda por energia em outubro bateu a marca de 2,2% de crescimento na comparação com o mesmo período do ano passado e avançou 2,5% em relação ao mês anterior, aponta o monitoramento do Sistema Interligado Nacional (SIN), divulgado mensalmente pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Apesar do resultado, a carga verificou variação negativa de 1,7% no acumulado dos últimos 12 meses, sentindo ainda os efeitos da pandemia.

Na análise do Operador, o consumo tem sido impactado pelo desempenho industrial, que vinha operando acima do usual para o mês em setembro e continuou aquecido em outubro. Além disso, contribuíram também as passagens de sistemas frontais associadas a entrada de ar frio, com temperaturas mais amenas em relação a setembro.

Entre os subsistemas, o Norte teve o maior avanço na comparação anual, com 6,5% (6.026 MWmédios). Em seguida, vem o Nordeste, com 2,3% (11.672 MW médios); Sudeste/Centro-Oeste, com 1,8% (41.462 MWmédios), e o Sul com 1,4% de ascensão (11.867 MW médios).

Outro destaque do mês foi o nível o Nível de Utilização da Capacidade instalada (NUCI) que, com acréscimo de 1,6 pontos percentuais, verificou o maior valor desde novembro de 2014, quando alcançou 70,3%.