Belo Monte: GSF fica pior com decisão do Ibama, afirma CCEE

Aumento da defluência da UHE levará à redução de geração de 10 para apenas duas máquinas na casa de força e impacta o setor elétrico em bilhões, afirma presidente do conselho de administração

A situação referente à vazão da UHE Belo Monte (PA, 11.233 MW) preocupa e deverá impactar o Mecanismo de Realocação de Energia (MRE). Ainda não há os números oficiais mas a estimativa da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica é de que o índice do GSF deverá piorar. Isso porque é justamente nesse momento que a maior usina totalmente brasileira teria sua maior produção.

“Estamos muito preocupados com essa questão, que afeta geradores e todo o mercado”, definiu o presidente do conselho de administração da CCEE, Rui Altieri Silva. “Essa determinação foi dada em um momento em que há abundância de hidrologia em Belo Monte. O prejuízo é o desperdício dessa hidrologia e é da ordem de bilhões de reais. O MRE deverá baixar muito e as térmicas devem substituir essa energia que não será gerada”, acrescentou ele durante entrevista coletiva.

O executivo lembrou que a usina tem um nível de vazões bem mais reduzido ao longo do ano e classificou o efeito com a decisão do Ibama de “devastador nas finanças do setor”. E que é necessário encontrar a solução no curto prazo, inclusive vem acompanhando os esforços do MME para tentar reverter a decisão.

A alteração da vazão em Belo Monte, continuou Altieri, não traz impacto direto à formação do PLD por não ser uma medida prevista. O principal efeito, disse, é a frustração da geração que passa de 10 máquinas na cada de força principal para apenas duas. Assim, as usinas no Sudeste sofrem a influência por ter que gerar mais e o aumento dos reservatórios, que estão em ritmo mais lento do que o esperado para essa época do ano, fica mais comprometido ao não usar a abundância de chuvas que caracteriza essa época no Norte.

Por isso, explicou, a influência ocorrerá em um momento posterior já que os reservatórios estarão em nível menor e aí sim influencia o preço da energia. De imediato há o aumento do Encargo Sobre Serviços do Sistema com o acionamento de térmicas e aumenta a tarifa no mercado regulado. Por sua vez, a Norte Energia teria que compensar seus contratos por meio da aquisição de energia e honrar seus contratos.