CTG Brasil eleva investimentos ESG em 24%

Relatório aponta aporte de R$ 37 milhões na área socioambiental e em ações de enfrentamento à pandemia e aprimoramento da governança corporativa

Mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia, a CTG Brasil fortaleceu suas ações de ESG – Environmental, social and corporate governance – em 2020, registrando alta de 24% nos investimentos socioambientais, totalizando R$ 37 milhões em iniciativas de preservação do meio ambiente e desenvolvimento socioeconômico nas regiões e comunidades no entorno de suas usinas, além de promover doações e apoiar o combate a Covid-19 ao longo do ano.

As informações constam no Relatório Anual de Sustentabilidade, disponibilizado no site da companhia. O CEO da geradora, Zhao Jianqiang, reafirmou que o olhar integrado para os pilares ESG está alinhado permanentemente à estratégia de desenvolvimento do negócio.

“Nossa visão é de que esse crescimento ocorra de forma sustentável, adotando as melhores práticas de gestão e gerando impactos positivos para as comunidades e o meio ambiente nas localidades em que estamos presentes”, explica.

A CTG é signatária do Pacto Global da ONU e a cada ano avança para amadurecer a geração de valor compartilhado e sua conexão com a Agenda 2030, ampliando os benefícios da geração de energia limpa. Para contribuir ainda mais para a mitigação das mudanças climáticas, neutralizou 100% das suas emissões diretas de CO2 por meio da aquisição de créditos de carbono. No mesmo ano publicou seu primeiro inventário de gases de efeito estufa abrangendo todas as operações, tendo o reconhecimento do Selo Ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol.

Já o projeto PadronizAção levou 12 operações a conquistarem a certificação ISO 14001 em gestão ambiental. O início de programas ambientais nas usinas Ilha Solteira (SP) e Jupiá (MS) também ganharam evidência no relatório, com a conservação da biodiversidade e engajamento de comunidades e parceiros, principalmente atuando no repovoamento de peixes nos rios e fomento florestal.

No pilar social os destaques ficam para o Desafio de Inovações em Turismo Sustentável, uma das etapas de projeto de Pesquisa & Desenvolvimento regulado pela Aneel, e a estruturação do projeto piloto Usina de Negócios, que incentiva a geração de trabalho e renda nas regiões das hidrelétricas Jurumirim (SP) e Garibaldi (SC).

P&D visa produzir testes rápidos de diagnóstico da Covid-19 e túneis de desinfecção (CTG Brasil)

Governança corporativa e pandemia

A governança corporativa foi reforçada com a chegada de Raul Calfat na posição de conselheiro independente no Conselho Consultivo. Calfat também é presidente do Conselho do Laboratórios Aché e membro independente dos Conselhos da Duratex e da Embraer. Além disso, a empresa solicitou o registro da Rio Paraná como companhia aberta na categoria “B”, concedido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em março de 2021.

Ainda no rol de boas práticas, foram direcionados, em parceria com o Senai, R$ 8 milhões para P&Ds destinados a produzir testes rápidos de diagnóstico da Covid e túneis de desinfecção, além do uso de tecnologias com inteligência artificial capazes de medir a temperatura e monitorar o distanciamento entre os profissionais nas usinas. Em paralelo, por meio da China Three Gorges Corporation (CTG Corp), foram doados R$ 7,5 milhões em equipamentos hospitalares para o governo estadual de São Paulo.

O ano passado também representou uma redução em 46,8% no número de paradas forçadas nos equipamentos de geração em comparação com 2019, melhora atribuída a troca de experiências entre brasileiros e chineses, acelerando o aprendizado e a adoção de boas práticas nas operações.

Além das atividades rotineiras, foram mantidas as obras da segunda fase do projeto de modernização das usinas de Ilha Solteira e Jupiá, o maior projeto de modernização de hidrelétricas da história do Brasil, com R$ 3 bilhões em investimentos previstos até 2027, assim como os projetos P&D com foco em energia solar e mobilidade elétrica.

A estratégia de adaptação incluiu, ainda, cuidados com a saúde mental e emocional dos profissionais, com encontros virtuais promovidos pela área de Pessoas e Cultura, e a manutenção dos empregos.

“As novas relações com o trabalho impostas pela pandemia criaram um ambiente desafiador para a tomada de decisão consciente e responsável. No entanto, a aplicação dos valores no dia a dia mostrou-se uma fortaleza para que pudéssemos lidar com esse momento tão inesperado”, finaliza o CEO Zhao Jianqiang.