Angra 1 volta ao SIN após parada de 33 dias para reabastecimento

Processo de manutenção envolveu 3 mil tarefas e foi entregue com três dias de antecipação; Usina está em processo de elevação e deve atingir 100% dos seus 640 MW nessa sexta-feira (21)

Após uma parada de 33 dias para reabastecimento de combustível e manutenção, a central nuclear Angra 1 (RJ-640 MW) foi reconectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) na madrugada da última terça-feira, 18 de maio, com uma antecipação de três dias em relação ao acordado com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A usina está em processo de elevação de potência e deve atingir 100% nessa sexta-feira, 21 de maio.

A unidade foi desligada em 17 de abril para a troca de um terço do combustível e atividades de inspeção e manutenção periódicas, além de modificações de projeto que precisam ser feitas com a usina desligada. Ao todo foram quase 3 mil tarefas executadas durante o período, como revisão de transformadores; substituição do rotor da excitatriz do gerador principal e do motor; revisão dos selos de uma bomba de refrigeração do reator; inspeção visual de soldas do sistema primário e das soldas externas do fundo do vaso do reator.

O presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães, destacou que a volta à operação da unidade é especialmente importante no momento atual de crise hidrológica grave e maior acionamento das térmicas para garantir o suprimento. “Estamos entrando no período seco e a tendência é contarmos ainda menos com as hidrelétricas no futuro próximo. Nesse contexto, a geração de Angra 1 será fundamental para garantir segurança de abastecimento ao SIN”, avalia.