Renova aceita proposta de R$ 1,1 bi por Brasil PCH

Oferta foi colocada pela Mubadala pelas ações ordinárias que a geradora em recuperação judicial detém na empresa alvo da aquisição

O conselho de administração da Renova aprovou a proposta feita pela Mubadala para a aquisição da totalidade da Brasil PCH em poder da companhia. O valor é de R$ 1,1 bilhão na condição de primeiro proponente e com direito de igualar a oferta de terceiros interessados.

Antes da finalização do acordo, aponta a Cemig em Fato Relevante, publicado na manhã desta quarta-feira, 21 de julho, a operação está sujeita a condições precedentes que são usuais. Entre elas, o atendimento das disposições previstas no Plano de Recuperação Judicial das Sociedades Consolidadas do Grupo Renova e a realização de um processo competitivo para a alienação da UPI Brasil PCH, no âmbito do Processo de Recuperação Judicial em trâmite perante a 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca de São Paulo/SP.

Nesse processo, conforme o acordo de acionistas da Brasil PCH há o direito a Tag Along, ou seja, de venda das ações às mesmas condições oferecidas à Renova para os demais detentores de ações.

De acordo com o comunicado, a transação faz parte da estratégia da Renova para se recuperar e reduzir os seus passivos, destinando os recursos obtidos com a transação para o pré-pagamento do Empréstimo Ponte contratado junto a Quadra Capital e desembolsado no início desse ano para o cumprimento das suas obrigações no Plano de Recuperação Judicial e a conclusão do Complexo Eólico Alto Sertão III Fase A.