A-5: leilão completa uma hora de disputa

Fonte hídrica e de resíduos sólidos tiveram as maiores quedas de preço até o momento

Com pouco mais de uma hora de duração, o Leilão de Energia Nova A-5, promovido pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a fonte hídrica é a que teve a maior queda de preço partindo de R$ 320/MWh para R$ 172,96/MWh.

A fonte eólica teve o preço inicial de R$ 191/MWh e agora está com R$ 179,46/MWh. A solar partiu também de R$ 191/MWh e o preço corrente é de R$ 166,32/MWh. Já os empreendimentos de fonte térmica começaram com o preço inicial de R$ 365/MWh e neste momento estão com o preço corrente de R$ 273,02/MWh.

A estreante no certame, térmicas que utilizem como combustíveis resíduos sólidos, partiram de um preço inicial de R$ 639 /MWh e com diversos lances chegaram ao preço atual de R$ 546,60/MWh.

Ao todo, estão cadastrados 1.694 projetos que somados totalizam mais de 93,9 GW de capacidade. Isso inclui 690 projetos eólicos para 22,8 GW, 835 projetos solares fotovoltaicos para 32,3 GW, 71 projetos hidrelétricos para 1,1 GW e 86 projetos termelétricos para 37,4 GW.