Fitch: compra da Celg T não altera rating da EDP

De acordo com agência de classificação de risco, compra aumenta escala de negócios no segmento

De acordo com a agência de classificação de risco Fitch Ratings, a qualidade de crédito da EDP do Brasil não fica alterada com a vitória no leilão de privatização da Celg Transmissão. Segundo a Fitch, a compra aumenta a escala de negócios da EDP no segmento de transmissão, de menor risco no setor elétrico, ao mesmo tempo que contribui para diversificar seus ativos.

Já em termos financeiros, a alavancagem líquida ajustada consolidada deverá permanecer compatível com a classificação, apesar da expectativa de aumento da alavancagem financeira líquida ajustada consolidada em 0,4 vez a partir de 2022, atingindo 3,2 vezes em 2022 e 2023. A EDP do Brasil também possui comprovada flexibilidade financeira para fazer frente ao relevante pagamento da aquisição.

O rating da empresa reflete o risco de negócio da companhia de baixo a moderado, decorrente de sua atuação no setor brasileiro de energia elétrica. A expectativa da Fitch é que haja um fortalecimento da geração operacional de caixa do grupo EDP nos próximos anos, com a recuperação do consumo de energia nas áreas de concessão de suas distribuidoras, a melhora no cenário hidrológico e a entrada em operação de quatro projetos de transmissão até o início de 2022.