Revertendo prejuízos, Eneva já planeja política de dividendos para 2022

Companhia já tem uma política rascunhada e em discussão no conselho de administração

Em teleconferência com investidores, os executivos da Eneva afirmaram que esperam em 2022 reverter os R$ 590 milhões de prejuízo acumulado que a companhia tem e com isso ela já estaria apta a distribuir proventos aos acionistas.

A empresa já tem uma política de dividendos rascunhada e já em discussão no conselho de administração, mas ainda não foi aprovada nem divulgada, já que a companhia espera antes consolidar resultados positivos nos próximos trimestres.

“De fato, R$ 590 milhões de prejuízo acumulado, esperamos no final diminuir esse prejuízo acumulado para que no primeiro trimestre, quem sabe no segundo trimestre, zerar e reverter essa posição para gerar lucro acumulado e começar a distribuir dividendos para os acionistas”, disse o diretor financeiro da Eneva, Marcelo Habibe.

O executivo antecipou revertendo o prejuízo acumulado, a locação do capital seguirá dividida entre distribuição de dividendos e novas oportunidades de investimento e aquisições “vis a vis um balanço saudável, um nível de alavancagem para nossa estrutura de capital”, conta.

O que anima o executivo é que no terceiro trimestre de 2021, o lucro líquido atingiu R$ 363 milhões, um salto de 553%, puxado pela forte geração térmica na crise hídrica. Isso fez com que a empresa tivesse uma forte consolidação de caixa.