BP e governo do Ceará assinam memorando para hub de gás no Pecém

Hub pode ter capacidade instalada de cerca de 2,2 GW

Foi assinado na última segunda-feira, 17 de janeiro, um memorando de entendimento entre a empresa de energia britânica BP e o governo do Ceará para atuarem em cooperação com o objetivo de explorar oportunidade para a potencial implantação de um hub de gás natural no Porto do Pecém. O documento valerá por três anos. Mario Lindenhayn, presidente da BP no Brasil, ressaltou que o Brasil tem um potencial gigante e oferece uma base de crescimento significativa para uma transformação energética que talvez seja única. De acordo com o executivo, o hub de gás pode possuir capacidade instalada de cerca de 2,2 GW, o que seria suficiente para abastecer 10 milhões de residências, e gerar por volta de 5 mil empregos durante a construção.

A vice-governadora Izolda Cela reforçou a importância do fortalecimento e da criação de parcerias como essa para o Ceará e também para o Brasil. Segundo ela, o estado tem trabalhado com essas parcerias fundamentais, no sentido de posicionar o Ceará em uma condição importante neste cenário energético. O secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Governo do Estado, Maia Júnior, destacou o potencial energético do Ceará e o grande valor desta e de outras parcerias para o estado. Ele acredita que o terminal seja apenas o início para a BP, o Ceará e o Brasil e que será algo muito importante para o Nordeste. para Maia Júnior, o Ceará hoje é um ambiente bem estruturado para receber empresas globais e está mobilizado para atender todos os processos desse projeto.

A vice-presidente sênior de gás e energia integrados da BP, Federica Berra, destacou que o gás tem um papel importantíssimo na transição energética. A empresa tem a ambição de ser neutra em carbono até 2050, e o gás faz parte deste processo. Segundo ela, como importante combustível da transição, o gás agrega confiabilidade ao sistema, compensando a intermitência de algumas fontes renováveis.