Mercado fio da Copel cresce 5,6% em 2021

Resultado é atribuído a expansão do mercado livre e da atividade industrial e comercial no Paraná. Geração da UTE Araucária cresceu 79% com a crise hídrica

O mercado fio da Copel Distribuição apresentou crescimento de 5,6% no consumo de energia elétrica em 2021 e de 0,5% no quarto trimestre do ano, informa a companhia em boletim divulgado nessa segunda-feira, 07 de fevereiro. O resultado é atribuído ao crescimento do mercado livre e da atividade industrial do Paraná, com destaque para acréscimo de 10,6% na demanda do segmento, puxada pela fabricação de produtos alimentícios, madeira, papel e celulose.

O consumo comercial, tanto varejista quanto por atacado, subiu 5% no período, enquanto as classes residencial e rural tiveram incrementos de 2% e 0,9%. Por sua vez o mercado cativo registrou aumento de 1,1% e o ambiente de contratação livre cresceu 14,4%.

No quarto trimestre houve desaceleração no percentual de expansão do mercado fio, explicado em grande parte ao bônus criado pelo Governo Federal por meio do Incentivo à Redução Voluntária para incentivar os consumidores a reduzirem o seu consumo de energia, o que afetou praticamente todos os setores de consumo. As vendas de energia com isso caíram 2,2%.

Os segmentos residencial e rural tiveram redução de 3,3% e 4,5% no período, enquanto a indústria computou queda de 6,6%. Os comércios tiveram aumento de 3,8% na demanda por energia, com destaque para atividades relacionadas à educação e organizações associativas.

Geração – No acumulado de 2021, o volume de energia vendida pela Copel Geração e Transmissão, excluindo a UTE Araucária, foi de 17.328 GWh, crescimento de 9% e de 5,4% na relação trimestral. Já a térmica da empresa teve redução no despacho em decorrência da melhora das condições hidrológicas nos últimos meses. A usina teve redução de 55% no período de outubro a dezembro de 2021. Já no acumulado do ano, a geração da UTE subiu 79%.