Enel fecha acordo para sair da Rússia

Valor da transação é de cerca de 137 milhões de euros por 56,43% do capital social da empresa e faz parte da estratégia de focar em regiões voltadas à transição energética

A Enel fechou acordos para vender toda a sua participação na Enel Rússia. A transação conclui a venda de ativos de geração que somam 5,6 GW em capacidade instalada na fonte convencional e mais 300 MW de capacidade eólica em diferentes etapas de desenvolvimento.

O valor da transação é de cerca de 137 milhões de euros que serão pagos em dinheiro ao fechamento do negócio. Esse passo representa a continuidade da saída da empresa daquela região, iniciada em 2019 com a venda de uma usina a carvão.

A empresa detém o equivalente a 56,43% do capital social da empresa na qual atuava. Foram dois os acordos assinados, um com a PJSC Lukoil e o Fundo de Investimento Mútuo Gazprombank-Frezia.

Segundo comunicado, a empresa afirmou que essa transação está de acordo com o objetivo estratégico do grupo centrar a sua atividade, principalmente, em países onde uma posição integrada ao longo do cadeia de valor pode impulsionar o crescimento e aumentar a criação de valor a partir das oportunidades oferecidas pela transição energética.

O negócio deverá gerar um efeito positivo na dívida líquida consolidada de cerca de 550 milhões de euros e gerará um impacto no lucro líquido reportado de aproximadamente 1,3 bilhão de euros.

O fechamento da transação, que está previsto para o terceiro trimestre deste ano, está sujeito a uma série de de condições precedentes, incluindo a liberação pela autoridade russa que trata de assuntos dessa natureza.