Argo Energia compra LTs da Brookfield por R$ 4,3 bilhões

Concessões somam 2.416 quilômetros de extensão e RAPs de R$ 706 milhões

A Argo Energia fechou com o fundo de investimento Brasil Energia FIP, administrado por uma afiliada da Brookfield, para a compra de 100% das ações de cinco linhas de transmissão no Brasil por R$ 4,3 bilhões ou € 815 milhões. As concessões adquiridas estão em operação comercial e somam 2.416 km de LTs, 20 SEs, Receitas Anuais Permitidas de R$ 706 milhões e um Ebitda estimado para 2022 de R$ 647 milhões.

A aquisição envolve além da Argo, seus controladores Grupo Energía Bogotá e a espanhola Redeia. Será feito um investimento conjunto da Argo Energia, com 62,5% e do Grupo Energía Bogotá, com 37,5%, implementando um modelo de governança conjunta entre Redeia e Grupo Energía Bogotá. A Redeia vai investir cerca de € 200 milhões ou cerca de R$ 1,06 bilhão para 50% correspondente ao investimento da Argo.

As LTs envolvidas  na negociação são a Esperanza Transmissora de Energia S.A.,  Odoyá Transmissora de Energia S.A., Transmissora José Maria de Macedo de Eletricidade S.A., Giovanni Sanguinetti Transmissora de Energia S.A., e Veredas Transmissora de Energia S.A. De acordo com comunicado publicado pela Redeia, a operação permite que a Argo Energia dobre de tamanho e seja uma das principais transmissoras do Brasil com forte presença no Nordeste, região com grande potencial renovável e necessidades de expansão de redes de transmissão no país. A compra está alinhada com os investimentos internacionais do Plano Estratégico 2021-2025 da Redeia.

A Argo atualmente tem quatro concessões de transmissão com prazo de 30 anos, totalizando 1.743 km de LTs de 500 kV e 230 kV e 13 SEs em operação, com mais de 135 funcionários. A transmissora foi comprada em 2019 pela Redeia e o Grupo Energía Bogotá em partes iguais. A aquisição vai permitir que a Redeia co-gerencie uma rede de 4.159 km de linhas no Brasil, além dos 1.686 km de circuito no Peru e 1.729 km que administra no Chile.