Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A exportação de energia para Argentina e Uruguai arrecadou R$ 750 milhões  no primeiro semestre de 2023, segundo balanço  da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. O resultado apresentado na reunião mensal do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico nesta quarta-feira, 9 de agosto, mostra que as transações alcançaram 1.440 MW médios e beneficiaram o consumidor brasileiro tanto na geração, quanto na redução dos custos de transmissão.

Foram vendidos, no total, 880 MW médios em excedentes hidrelétricos, que geraram R$ 665 milhões em benefícios. A Argentina absorveu 75% desse montante e o Uruguai os 25% restantes.

Já a exportação proveniente de termelétricas chegou a 560 MW médios, com benefício de R$ 86 milhões para os consumidores regulados. O mercado argentino absorveu 82% dessa carga.

Além do valor financeiro arrecadado com a venda da energia, há um acerto bilateral para que os geradores termelétricos recebam pela energia elétrica produzida, a preços de mercado. Já os agentes exportadores pagam pelo uso do sistema de transmissão, o que reduz o valor do encargo pago pelos consumidores e geradores brasileiros