Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

As tarifas da Neoenergia Elektro ficarão, em média, 7,17% mais caras a partir de 27 de agosto, com o resultado da revisão tarifária aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica nesta terça-feira, 22. O efeito médio a ser percebido pelos consumidores na alta tensão é de 3,15%, enquanto na baixa tensão o impacto médio será de 9,53%.

No processo, foi definido um nível regulatório de perdas técnicas sobre a energia injetada na rede de 5,78% para o período de 2023 a 2026. Já as perdas comerciais (não técnicas) sobre o mercado de baixa tensão terão uma trajetória de redução, saindo de 4,90% esse ano para 4,46% ao final do ciclo de quatro anos.

A distribuidora atende 2,9 milhões de unidades consumidoras (6 milhões de habitantes) em 228 municípios, sendo 223 no Estado de São Paulo e cinco no Mato Grosso do Sul.