Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Agência Nacional de Energia Elétrica publicou a Resolução Normativa 1.072, que institui o “período sombra” do monitoramento prudencial dos agentes de mercado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. A fase de testes será iniciada em 1º de novembro desse ano e deve durar 12 meses.

Após esse período, a CCEE vai encaminhar à Aneel os estudos e avaliações realizados para o estabelecimento dos parâmetros necessários ao monitoramento, assim como estudos que abordem a possibilidade de simplificação do processo e do tratamento diferenciado por tipo e porte de agente. E apresentar proposta de Procedimentos de Comercialização, com vistas à operação definitiva.

A medida aprovada pela agência reguladora no fim de agosto, após discussão em consulta pública, é uma ações voltadas para o aprimoramento dos mecanismos de segurança do mercado. A operação sombra será encerrada com a aprovação pela Aneel de nova versão do módulo “Cálculo do Monitoramento Prudencial”.

O processo de monitoramento vai exigir que todos os agentes enviem à Câmara de Comercialização informações sobre contratos de compra e venda, em reais e MWmédios; previsão de geração e de consumo; exposição das cinco maiores contrapartes, de forma individual, considerando as próximas três contabilizações do mercado de curto prazo; receita decorrente de contratações do mercado regulado e Patrimônio Líquido, não considerando ativos de baixa liquidez.

A periodicidade de envio dos dados será mensal, para consumidores livres e especiais, ou semanal, para os demais agentes. A regra não se aplica às distribuidoras.

A CCEE vai verificar mensalmente as informações encaminhadas para o monitoramento prudencial de até 10% dos agentes a cada 12 meses, escolhidos aleatoriamente por classe de agente.