Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

No último dia 6 de setembro, a Jirau Energia celebrou dez anos da entrada em operação comercial da primeira turbina da UHE Jirau (RO – 3.750 MW). A hidrelétrica é a quarta maior do país, representa 3,4% das UHEs do Sistema Interligado Nacional e é responsável por suprir 2,6% do consumo de eletricidade do país com energia renovável. A Jirau Energia tem como acionistas a CGT Eletrosul, Chesf e Mitsui com 20% de participação cada uma, além da Engie Brasil Participações, com 40%.

Diego Collet, Diretor de Operação da Jirau Energia, lembra que após cinco anos de construção, em 2013 foi sincronizada a primeira unidade geradora da usina e em 2016, a UHE Jirau já produzia energia com sua capacidade total instalada, com 50 unidades geradoras. Segundo ele, nesses dez anos foram mais de 128.000.000 MWh de energia produzidos, o suficiente para abastecer toda a região Norte por mais de 2 anos, assim como a contribuição com mais de R$ 700 milhões a título de Compensação Financeira Pela Utilização de Recursos Hídricos, que são rateados entre os governos federal , estadual e municipal.

Para o presidente da companhia, Edson Silva, a visão da Jirau Energia é ser a referência em geração sustentável na Amazônia. A geradora é certificada pela ONU como o maior projeto de energia renovável do mundo, além de outras certificações de boas práticas ambientais emitidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e certificados pela ISO 45001 em segurança e saúde.

A construção da usina, em 2009 e 2014, gerou mais de 42 mil empregos, sendo 12 mil diretos e 30 mil indiretos. Financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social a obra representou um novo modelo na implantação de hidrelétricas de grande porte no Brasil, Parte do financiamento foi destinado à promoção do desenvolvimento regional e local, com a implementação de dezenas de programas socioambientais nas fases de construção e operação da usina. Desde o início de sua operação, são executados 34 Programas Socioambientais, sendo, seis devidamente concluídos e encerrados. Atualmente, a empresa está à frente de 28 programas, com apoio a inúmeras ações na área da saúde, educação, pesquisa, segurança, geração de renda, meio ambiente, organização comunitária e controle.

Desde 2013 a Jirau Energia investiu R$ 66 milhões de reais em projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. A empresa desenvolve diversas parcerias com entidades, universidades, fundações e institutos de pesquisas. Os projetos oportunizaram respostas e soluções práticas à preservação do meio ambiente, e operação e manutenção de usinas, contribuindo com a melhoria do desempenho e segurança operacional.