Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Eneva concluiu na última terça-feira, 17 de outubro, a reestruturação da dívida de sua subsidiária Celse através do pré-pagamento integral da dívida com o InterAmerican Investment Corporation, Inter-American Development Bank, China Co-Financing Fund for Latin America and the Caribbean e o International Finance Corporation. A negociação também incluiu a obtenção de consentimentos dos noteholders e de títulos de dívida emitidos por Swiss Insured Brazil Power Finance, que levou à realização de recompra integral da primeira emissão de debêntures simples.

Após a reestruturação, a dívida total remanescente de Celse será de R$ 4,5 bilhões, referente a segunda emissão de debêntures. De acordo com a Eneva, a operação está alinhada com o planejamento estratégico da companhia e representa um marco para destravar valor do ativo e viabilizar alternativas importantes para o desenvolvimento do Hub Sergipe, o primeiro hub de gás da Eneva.

A Eneva comprou a Celse em junho de 2022 por R$ 6,7 bilhões. A Celse tem como principal ativo a UTE Porto de Sergipe (SE – 1.500 MW), que tem toda a sua produção contratada no mercado regulado.