Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Copel informou o resultado do Programa de Desligamento Voluntário de 2023, previsto no Acordo Coletivo de Trabalho 2022/2024, em que foram efetivadas 1.437 adesões, com base em avaliação que considerou os aspectos financeiros e a manutenção de suas operações. O custo estimado com indenizações é de R$ 441 milhões. Adicionalmente, cada empregado contemplado também receberá o valor da multa do FGTS, além do subsídio mensal referente ao plano de saúde e do auxílio alimentação, por um período de 12 meses.

Segundo a companhia, desse modo o custo total estimado do programa, incluindo as indenizações e custos adicionais, é de R$ 610 milhões, que será reconhecido no exercício de 2023. A economia anual estimada, na base atual, é de R$ 428 milhões a partir dos desligamentos, que ocorrerão durante um período de transição até agosto de 2024. O critério de seleção para efetivação das adesões considerou o ranqueamento decrescente da soma de idade e tempo de empresa até atingir o limite financeiro e operacional.