Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

Um estudo da Solfácil mostrou que o preço médio da energia solar no Brasil para residências caiu 11% no terceiro trimestre de 2023, em comparação com o trimestre anterior, registrando o valor de R$ 3,17 por watt-pico (Wp). A queda de preços foi impulsionada pela redução do dólar e do custo do frete internacional, que caiu cerca de 77% no último ano, reduzindo o custo de transporte de painéis solares.

Segundo a pesquisa, a redução do preço médio da energia solar foi observada em todas as regiões do país. O Centro-Oeste se destacou como a região com o menor preço médio, apresentando R$ 3,05 por Wp, o que representa uma queda de 10%. Os estados apresentam a seguinte média. Mato Grosso do Sul registrou R$ 2,98 por Wp, Mato Grosso R$ 3,01 por Wp, Goiânia R$ 3,16 por Wp e o Distrito Federal R$ 3,88 por Wp.

O Sudeste aparece como a segunda região mais econômica do país para a instalação de energia solar, com uma redução de 13% no preço médio, a maior queda do período, que agora é de R$/Wp 3,14. O Espírito Santo é o estado mais barato, com um valor de R$/Wp 2,90. São Paulo e Rio de Janeiro têm o mesmo preço, R$/Wp 3,11. Minas Gerais apresenta R$/Wp 3,22.

Já a região Sul tem a média de R$/Wp 3,16, com uma redução de 12%. Os estados se dividem com a seguinte média: Rio Grande do Sul, R$/Wp 3,37, Santa Catarina, R$/Wp 3,39, Paraná, R$/Wp 3,00.

Entre as regiões, o Nordeste apresenta um custo médio de R$/Wp 3,17 e teve uma queda de 12% no período. A região oferece condições geográficas vantajosas para investimentos em energia solar. Ao dividir por estados, Maranhão registra R$/Wp 3,04, Piauí com R$/Wp 3,07, Sergipe com R$/Wp 3,07, O Rio Grande do Norte com R$/Wp 3,13, Alagoas com R$/Wp 3,14, Paraíba com R$/Wp 3,17, Ceará com R$/Wp 3,20, Bahia com R$/Wp 3,26, Pernambuco fecha a lista com R$/Wp 3,27.

A região Norte, por outro lado, é a que apresenta o preço médio mais elevado, atingindo R$ 3,33, com uma queda de 9%. Ao analisar os estados individualmente, o Acre tem uma média de R$/Wp 2,89, Rondônia com R$/Wp 2,91, Roraima com R$/Wp 2,99, Amazonas com R$/Wp 3,11, Amapá com R$/Wp 3,11, Tocantins com R$/Wp 3,26 e Pará com R$/Wp 3,43. Segundo a pesquisa, o aumento da capacidade produtiva e a dinâmica entre o estoque e a rotatividade também contribuíram para o movimento de redução. O preço do polisilício, principal matéria-prima para a produção de painéis solares fotovoltaicos, se manteve estável no período considerado.