Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Eletrobras saiu do prejuízo do ano passado para lucro de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre desse ano. No acumulado do ano o resultado da companhia ainda está abaixo de 2022, soma R$ 3,5 bilhões ante pouco mais de R$ 4,1 bilhões.

O resultado ebitda recorrente regulatório aumentou para R$ 6,3 bilhões alta de 51% na comparação com o mesmo trimestre. No ano, essa linha do balanço indica alta de 27% para R$ 16,9 bilhões. A margem subiu para 52% no trimestre e para 57% no acumulado de 9 meses.

A receita operacional líquida de R$ 8,8 bilhões, mostra um crescimento de 9%, no trimestre refletindo, segundo a empresa, o aumento das receitas de transmissão. No ano acumula R$ 27,3 bilhões alta de 9%.

No segmento de geração, houve um aumento de 928 MW na capacidade instalada, refletindo principalmente a incorporação da usina hidrelétrica Teles Pires. Alta de 3% na comparação com o mesmo período do ano passado a empresa está com 43.816 MW ante 42.559 MW.A garantia física aumentou 8,6% para 17.506 MW. A geração de energia no trimestre somou 112.938 GWh, queda de 18% ante mesmo intervalo de 2022.

A energia vendida no mercado regulado continua em 8,5 GWh enquanto no mercado livre recuou 10%, passando de 14,2 GWh para 12,7 GWh.

No segmento de transmissão, a empresa implementa 194 empreendimentos de grande porte, com receita anual permitida (RAP) associada de R$ 958 milhões por ano. Houve recuo de 0,8% na extensão das linhas e a RAP aumentou 28,4% para R$ 17,6 bilhões.

Em julho, a Eletrobras recebeu autorização para atuar como agente comercializador de energia elétrica no âmbito da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. Em setembro, a emrpesa elegeu Ítalo Freitas como Vice-Presidente de Comercialização da Companhia. E ainda, o processo de centralização da área continuou avançando no trimestre, chegando a uma base de 429 clientes, sendo 353 no ACL, um crescimento em relação aos 232 clientes do mesmo período do ano passado. Já consumidores finais passou de 34 no para 228 ao final de setembro.

Em termos de PDV a empresa reabrirá o 2º Plano de Demissão Voluntária (PDV) com mais 101 vagas, para atingir 1.574 colaboradores, com uma economia adicional de custos esperada de R$ 61 milhões no último trimestre do ano com a saída de 614 empregados.

Os investimentos aumentaram 88% no trimestre para R$ 1,8 bilhão. No ano, os aportes somam R$ 4,4 bilhões, alta de 8%. A dívida líquida ajustada soma R$ 39,1 bilhões, sendo que a alavancagem medida pela relação entre a dívida liquida ajustada sobre o ebitda ajustado está em 2 vezes, alta ante o índice de 1,8x do mesmo período do ano passado.