Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A segunda revisão semanal do Programa Mensal de Operação de fevereiro mostra uma aceleração da carga no SIN. A previsão para o final do mês passou de alta de 4,5% estimado na semana anterior para 6,4%. Destaque para as altas de dois dígitos no Norte com 13,2% e de 11,6% no Sul. No Sudeste/ Centro- Oeste é esperado crescimento de 3,3% e no Nordeste de 7,9%.

Houve redução na previsão de vazões em todos os submercados ante o que era calculado na última versão do IPMO do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Na média história apenas o Norte onde a energia natural afluente deverá alcançar 100% da MLT. No SE/CO, onde está 70% da capacidade de armazenamento do país, é esperado apenas 64% da MLT. No NE é de 70% e no Sul 82% da media dos 93 anos de histórico.

Em relação ao nível dos reservatórios, a situação continua com a previsão de encerrar fevereiro acima de 60%. No Sul está o menor nível projetado com 61,6%, SE/CO com 66,5% e NE com 66,8%. Enquanto isso, no Norte que sofreu recentemente com a seca mais severa em mais de um século a estimativa é de alcançar 88,5%, alta de 27,2 pontos percentuais entre o nível desta sexta-feira e o fechamento do mês.

Com isso, continua o CMO zerado em todos os submercados e em todos os patamares de carga. Geração térmica prevista apenas por inflexibilidade declarada pelas geradoras. Nessa semana está em 5.263 MW médios.

O ONS lembra que “com esse despacho térmico, indicado pelo modelo Decomp na etapa de programação semanal, o custo de operação esperado para a semana operativa atual é de R$ 99,4 milhões. Para as próximas semanas do mês, a média do custo de operação esperado é de R$ 61,8 milhões de reais por semana”.