A comunidade da Babilônia, no Rio de Janeiro, acaba de receber o primeiro telhado fotovoltaico da Eternit. Em parceria com a ONG Revolusolar, a companhia doou uma série de itens para a construção da cobertura. Foram 12 telhas fotovoltaicas Eternit Solar, o Eterfoil (manta térmica de subcobertura), cumeeiras, telhas, mão de obra de instalação e disponibilizou orientação técnica para finalização do telhado.

Lançada no primeiro semestre de 2023 pelo grupo, a solução possui compatibilidade com as conhecidas telhas onduladas de fibrocimento. Com a estimativa de geração mensal de energia de 200 kwh/mês e uma potência de 1,72 Kwp, a economia na conta de luz pode chegar entre R$ 150 e R$ 200 por mês em casas populares, como a selecionada na comunidade. Nesses casos, a expectativa de retorno sobre o investimento pode acontecer em até cinco anos.

O sistema fotovoltaico instalado na residência na Babilônia, que abriga um casal de idosos, foi on-grid, ou seja, conectado à rede pública de distribuição de energia elétrica. As telhas são projetadas para se integrarem perfeitamente a telhados novos ou a telhados pré-existentes, sem necessidade de grandes modificações na estrutura, uma vez que o peso da telha permanece praticamente o mesmo com as células fotovoltaicas aplicadas.