Produção de petróleo tem elevação de 10,9% em comparação com abril de 2016

Gás natural também teve aumento: 7,1% em relação ao mesmo mês do ano passado

Em abril de 2017, a produção de petróleo no Brasil totalizou 2,539 milhões de barris por dia (bbl/d), segundo divulgado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. O volume representa um crescimento de 10,9% em relação ao mesmo mês em 2016 e uma queda de 0,4% na comparação com o mês anterior. Já a produção de gás natural foi de 103 milhões de metros cúbicos por dia, superando em 7,1% a produção do mesmo mês em 2016 e em 1,2% a de março. Juntos, a produção total de petróleo e gás natural no País foi de aproximadamente 3,184 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

Falando do pré-sal, em abril a produção totalizou aproximadamente 1,496 milhão de barris de óleo equivalente por dia. Oriunda de 75 poços, a produção foi de aproximadamente 1,207 milhão de barris de petróleo por dia e 45,9 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, uma redução de 0,2% em relação ao mês anterior. As atividades do pré-sal correspondem hoje a 47% do total produzido no Brasil.

Já o aproveitamento de gás natural no mês alcançou 96,5%. A queima do combustível em abril foi de 3,5 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 2,5% se comparada ao mês anterior e uma redução de 11,2% em relação ao mesmo mês em 2016.

Quanto aos campos produtores, temos o de Lula, na Bacia de Santos, que teve a maior produção de petróleo e gás natural do período, em média, 651,7 mil bbl/d de petróleo e 27,6 milhões de m³/d de gás natural. Os campos marítimos produziram 95% do petróleo e 83% do gás natural. A produção ocorreu em 8.339 poços, sendo 746 marítimos e 7.593 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 94,5% do petróleo e gás natural.

Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores: 1.102. Dom João Mar, na Bacia do Recôncavo, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 62.

A FPSO Cidade de Itaguaí, produzindo no campo de Lula, produziu, por meio de seis poços a ela interligados, 192,2 mil boe/d e foi a UEP (Unidade Estacionária de Produção) com maior produção.