Geoespacialização das instalações de transmissão será discutida em audiência

Interessados podem enviar contribuições até 17 de fevereiro de 2019

A audiência pública para discutir o aprimoramento da Análise de Impacto Regulatório (AIR) referente à regulamentação da geoespacialização das instalações de transmissão recebe contribuições da sociedade a partir da próxima quinta-feira, 20 de dezembro.

A geoespacialização é a tecnologia que permite relacionar, em uma mesma base de dados, informações mapeadas sobre determinado objeto à sua localização geográfica. Incorporada às instalações de transmissão de energia elétrica, consistirá na implantação e manutenção de uma base de dados contendo informações de cada ativo do sistema.

A proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é criar a Base de Dados Geográficos da Transmissão – BDGT, que terá a função de ser uma rede ampla com as principais informações que a agência utiliza em seus processos de fiscalização e regulação da transmissão, tais como localização geográfica, identificação, dados técnicos, registros contábeis e características de rede dos ativos vinculados ao serviço.

A ideia é incluir as informações geográficas por subestação, como um polígono, por linha ou vão de linha de transmissão como um segmento de reta, e, por torre, como um ponto. Os ativos internos às subestações não serão geoespacializados. Sua localização ficará vinculada à localização da própria subestação.

Os interessados podem enviar contribuições até 17 de fevereiro de 2019 para o e-mail: ap061_2018@aneel.gov.br, ou por correspondência para o endereço Aneel – SGAN Quadra 603 – Módulo I Térreo/Protocolo Geral, CEP 70.830-110, Brasília/DF.